Sem categoria

Preços: por que eles são maiores na PlayStation Store? Um comparativo de preços entre as lojas online dos consoles da Sony e da Microsoft

Já percebemos isso há tempos. Já houveram outros comparativos. Quem tem os dois consoles certamente sabe disso. Mas e quem tem um console só? Deve aceitar os preços maiores e fica por isso mesmo?

A fórmula da precificação dos jogos continua sendo um mistério para nós, porém, com os dados colhidos, conseguimos mostrar quão grande é essa diferença de preços entre os dois consoles e qual deles é a melhor escolha na hora de comprar os seus jogos digitais.

Continue lendo

Opinião

Revisitando The Witcher 3: Wild Hunt Uma nova visão sobre um dos jogos que define esta geração.

Apesar de uma lista da vergonha cada vez mais longa – e que ficará ainda maior com a enxurrada de bons jogos que nos espera em setembro e outubro – algo me levou a colocar The Witcher 3: Wild Hunt (agora, a Complete Edition) novamente no console. Começou com a desculpa de que eu queria apenas ver o jogo rodando em resolução mais alta e HDR na nova TV, mas acabou com várias dezenas de horas dedicadas a uma nova platina do jogo – mesmo já tendo platinado a versão de lançamento.

Confesso que valeu cada minuto dedicado, pois com a revisita a este excelente trabalho da CD Projekt Red nos anos finais do Playstation 4 e Xbox One não é difícil afirmar que The Witcher 3 é um dos jogos que define esta geração.

Continue lendo

Doze Bits

Estamos voltando… mas somos diferentes agora! O Doze Bits está de volta! Mais opinativo e mais jornalístico do que nunca!

Depois de um longo, e tenebroso, hiato… estamos de volta!

As conversas foram longas, alguns membros continuam reticentes em voltar (ainda estamos tentando convencê-los), a preguiça foi embora e você pode aguardar novidades!

O Doze Bits vai ser mais opinativo do que era antes, então aguarde por nossas matérias com a nossa visão sobre o que está acontecendo no mundo dos videogames! Queremos discutir com os leitores… queremos mostrar pontos diferentes sobre as discussões do momento… queremos mostrar que as opiniões diferentes são muito importantes e devem ser respeitadas.

Vamos ser mais jornalísticos também, tentando trazer informações com dados e fontes mais precisos e em matérias muito mais elaboradas! E sim, vamos continuar publicando reviews e previews!

Mas tudo isso tem um grande preço… não espere por textos diários! Como a equipe é pequena, trabalharemos em menor quantidade mas em maior qualidade!

Achou que o Doze Bits tinha morrido? ACHOU ERRADO, OTÁRIO!

PC Playstation Review Xbox

Review: Far Cry 5 Tiro, porrada e coral de vozes celestiais no coração da América.

O risco de toda franquia longa é começar a desgastar suas próprias vantagens e enfatizar suas fraquezas e não é qualquer uma que chega ao número 5 (desconsiderando, inclusive, um jogo não numerado da série). Far Cry 3 foi o ápice – com o vilão Vaas (interpretado pelo ator Michael Mando) ganhando merecido destaque. Entretanto, Far Cry 4 já me dava a sensação de algo requentado, em uma tentativa de repetir as sensações trazidas pelo título anterior, ao ponto de que sequer tive interesse em jogar Far Cry: Primal, lançado pouco tempo depois.

Mas Far Cry 5 renovou minha empolgação com a série – principalmente depois do incrível Assassins’ Creed: Origins ter reavivado uma outra franquia desgastada da Ubisoft. Será que o título entrega esta renovação?

Continue lendo

Análises Mobile Nintendo PC Playstation Review Xbox 2

Review – Dandara Você não pode andar, mas não sentirá falta

A primeira vez que vi Dandara, jogo desenvolvido pelos brasileiros da Long Hat House, fiquei muito impressionado com a beleza gráfica do pixel art deste Metroidvania com inspirações na cultura brasileira, mas fiquei preocupado com sua jogabilidade. O trailer de revelação nos trouxe uma personagem que não pode andar e deve se mover somente saltando entre o chão, as paredes e o teto. Em poucos minutos de jogo controlando a ágil heroína, essa preocupação se desfez.

Continue lendo

Playstation Review

Review – Horizon: Frozen Wilds (DLC) Gelo e fogo se encontram na terra dos Banuk

Qualquer tecnologia suficientemente avançada é indistinguível de magia” – Arthur C. Clarke.

Frozen Wilds, a nova expansão de Horizon: Zero Dawn leva o jogador ao território dos Banuk, uma tribo que – diferente de todas as outras – busca a harmonia com as máquinas, decorando seu próprio corpo e ambiente com pedaços delas e louvando com intensidade religiosa tudo que foi deixado pelos antigos. Cercada por caçadas, neve e fé, é no Corte – um território de caça da tribo – que Aloy precisará demonstrar suas habilidades, fazer novos amigos (e inimigos) e desbravar ruínas ancestrais.

Continue lendo

Playstation Review Xbox

Review: Assassin’s Creed Origins A série se reinventa, mostra o início do credo e entrega o melhor jogo da franquia

A série Assassin’s Creed foi lançada em novembro de 2008 com muita expectativa e logo se tornou um hit, trazendo vários conceitos novos e gráficos realistas para o início da geração de consoles que contava com PS3 e 360. Desde então a série contou com praticamente um jogo por ano, e entre altos e baixos, nos apresentou diversas épocas de nossa história, mesclando de forma interessante o desenrolar da batalha entre templários x assassinos com a de inúmeras personalidades reais da história da humanidade, tudo com muita liberdade poética, claro.

Continue lendo

PC Playstation Review Xbox

Review – Terra Média: Sombras da Guerra Do jogo de ação de mundo aberto ao Clash of Mordor

Terra Média: Sombras de Mordor é um dos meus jogos favoritos do início da geração, misturando elementos diversos – o combate freeflow da série Arkhan, o deslocamento parkour de Assassin’s Creed e furtividade – em um pacote coeso. Coroe isto com o fascinante universo de J.R.R. Tolkien e o inovador sistema Nêmesis e o resultado é um dos títulos mais marcantes do início da era Playstation 4 e Xbox One (esqueça a existência da limitadíssima versão para PS3 e X360).

Mas muita coisa mudou de 2014 para cá, com diversos jogos de mundo aberto abandonando clichês antigos e elevando o patamar no qual o gênero é avaliado. Será que Terra Média: Sombras de Mordor segue esta tendência e se moderniza ou fica preso ao seu próprio passado?

Continue lendo

PC Playstation Review que Ninguém Viu Xbox

Revisitando a nova galáxia de Mass Effect: Andromeda Será que vários patches e o efeito do tempo revelam um jogo mais promissor?

Como um grande fã da trilogia original, as pesadas críticas sobre os problemas técnicos de Mass Effect: Andromeda me afastaram do jogo em seu lançamento e fizeram com que eu priorizasse outros títulos surgidos na época. Entretanto, com o jogo sendo disponibilizado no EA Access e em diversas prateleiras de usados, achei que era hora de ver como o tempo havia tratado o título e descobrir se a grande quantidade de patches lançados para ele ajudaram a revelar uma joia bruta.

Continue lendo