Playstation Review

Review: Batman Arkham VR Seja o detetive... seja o morcego... seja o BATMAN!

Nossas preces foram atendidas e FINALMENTE podemos estar na pele de um dos maiores, e mais icônicos, personagens dos quadrinhos de todos os tempos. Porém… estar na pele do Morcegão não é lá tão fácil assim!

O jogo é lindo. Graficamente é a melhor experiência do lançamento do PS VR… sim, a Rocksteady caprichou demais nesse spinoff da série Arkham. Detalhes impressionantes fazem até o jogador mais cético em relação a realidade virtual ficar com cara de bumbum… eu fiquei embasbacado.

Tive a oportunidade de testar o jogo durante a BGS 2016 (Obrigado, Warner! Obrigado, Luísa! Never forget!) e durante a feira já dizia que o jogo era impressionante… agora veio a confirmação.

belonio_jogando

Num primeiro momento, você deve se transformar no Batman… desde o assassinato de seus pais até a transformação que ocorre quando você deixa a Mansão Wayne e vai descendo para a Bat Caverna. Colocar a roupa, a máscara, pegar as armas e se olhar no espelho, vestido de Batman, são sensações fantásticas… arremessar Batarangues também está entre elas.

Dois controles Move fazem as vezes de mãos do morcego e você pode utilizar as mãos para acessar quase tudo o que aparece na tela dos óculos VR… quando você olha para baixo, você vê o cinto de utilidades e suas armas penduradas nele. É genial!

O jogo é investigativo e você está colado ao chão. A Rocksteady mandou muito bem nessa parte… você não precisa entrar em combate durante o jogo, apenas investigar e participar de alguns pequenos QTEs (Quick Time Events).

batman_vr_2

Robin (Tim Drake) e Asa Noturna fazem aparições importantes e são o principal foco da jornada do morcego… ele precisa encontrá-los com vida!

Embora curto (cerca de 2 horas para terminar o primeiro gameplay), o jogo é na medida. Após terminar a primeira jogada, novos desafios aparecem… os tão famigerados quebra-cabeças do Charada estão por aqui também.

A dificuldade é bem normal… em alguns momentos é preciso ir para trás e para frente para resolver alguns quebra-cabeças, mas nada que incomode ou que seja em nível absurdo.

Os vilões Pinguim, Killer Croc, Zsasz e Coringa estão presentes e deixam o jogo com total cara de um jogo da série Arkham. Detalhe: o olhar do Coringa nunca foi tão assustador. Sério… a sensação de proximidade que os óculos permitem, faz com que o Coringa fique muito, mas muito assustador mesmo!

Sim, Batman Arkham VR é uma “demo tech” bem sucedida do PS VR e vai te deixar com vontade de jogar mais! Eu fiquei!

Prós:

  • Seja o Batman
  • Excelente utilização da tecnologia VR
  • Controles simples
  • Diversão garantida. É o jogo que você vai querer mostrar para os seus amigos!

Contras:

  • É curto e dá sensação de quero mais
  • Sem pancadaria

 

 

 

Jornalista, pai do Joaquim, marido da Carol, gamer… realizando um sonho aqui no Doze Bits!

Seja o Batman...

O jogo é ótimo. Ter o ponto de vista do Batman é uma sensação fantástica... mas o jogo poderia ser um pouco mais longo. O gameplay poderia ser utilizado para encontrar novos inimigos.

9