Opinião PC Preview

Northgard – acesso antecipado Estratégia em tempo real para quem estava com abstinência

Ao fazer uma busca rápida sobre RTS (estratégia em tempo real) descobri esse título que ainda está em “acesso antecipado” e me surpreendi.

Northgard é um jogo da produtora francesa independente Shiro. Criadora dos jogos Evoland e Evoland 2, ambos RPGs. Agora ela se arrisca no gênero de estratégia com elementos de 4X. Lembrando que o termo 4X é inglês e tem como significado: investigar, expandir, explorar e exterminar.

O jogo tem a temática viking, onde seu clã resolve viajar para uma terra chamada Northgard. Chegando lá você percebe que outras tribos tiveram a mesma ideia e acabam disputando pela dominação.

Como o jogo está em acesso antecipado o modo história está sob desenvolvimento, mas o jogo personalizado já dá uma ideia de ele tem potencial, por isso tentarei explicar um pouco dele aqui.

Comecei o jogo e logo de cara você precisa fazer uma escolha do seu clã, que vai definir um perfil de jogo, dando benefícios em alguma particularidade do jogo. Como não tem nenhum tutorial no jogo eu tive que jogar duas vezes para entender os benefícios dessa escolha.

Assim que abre o cenário de jogo você se depara com a visão de cima, e alguns trabalhadores em volta de sua “TownHouse” aparentemente coletando comida. Aí já começa as primeiras diferenças com os RTS tradicionais, os seus trabalhadores são toda a mão de obra que você dispõe no jogo, eles é que vão se diferenciando de acordo com suas necessidades. Logo de imediato resolvo construir uma barraca de lenhadores, um dos trabalhadores ociosos (que estava coletando comida) se torna um construtor e a estrutura vai subindo ao custo de algumas tábuas. Quando está pronto me deparo com uma pequena cabana que aparentemente suporta 2 trabalhadores, ao direcionar novamente os ociosos para aquela construção eles se transformam em lenhadores e já vejo os bônus aparecendo no meu contador de tábuas crescendo.

TownHouse com algumas habitações e a barraca do lenhador

Os recursos do jogo (comida, madeira e dinheiro) aparecem como um número absoluto e um acréscimo do lado, mostrando se você está ganhando ou perdendo, e eles são infinitos, ou seja, você pode sempre produzir sem ter que se preocupar em “acabar” esse recurso no mapa. Além desses recursos existe a pedra e metal, que são apenas recursos absolutos e finitos, normalmente se apresentam em forma de rochas no cenário.

Felicidade, comida, madeira, krowns, pedra, metal, habitação, força bélica e conhecimento.

Nesse momento você pensa que é muito bom então mandar treinar muitas unidades de trabalhadores… Não, você não treina trabalhadores, eles aparecem aos poucos na sua Townhouse, desde que você tenha habitação para acolhê-los. A velocidade que eles vão aparecer será medida pela sua felicidade.

Quando falo de grandes impérios o jogo é bem equilibrado, pois quanto maior sua influência no cenário, mais necessidade dos recursos básicos você terá. No começo apanhei porque achava que seria interessante dominar grande áreas do mapa, mas acabei ruindo com uma economia pobre, porque os meus trabalhadores não surgiam na velocidade que eu precisava deles.

Existe ainda o inverno, que é bem rigoroso com sua economia, ele aumenta o consumo de comida e madeira, podendo chegar a insatisfação geral do seu clã, travando a economia ou até fazendo alguns dos seus trabalhadores morrer de fome ou frio.

No âmbito bélico é tudo muito parecido, você faz uma construção militar, por exemplo um quartel, aí manda um trabalhador para lá e ao custo de alguns Krowns ele se torna um guerreiro. Existe limite para quantidade de guerreiros, então você sempre terá que trabalhar em modos de aumentar os limites ou ter sempre trabalhadores reserva para converte-los em guerreiros.

Meu “exército” se preparando para um ataque nas terras inimigas

A exploração não é feita com os guerreiros e sim com uma unidade chamada obviamente de explorador. Ele fica perambulando no mapa e vai de encontro a áreas desconhecidas e explora elas, podendo depois você anexar ao seu império pagando algumas unidades de comida. Algumas áreas contém inimigos do cenário, como por exemplo lobos ou assombrações e você precisará mandar seus bravos guerreiros para “limpar” a área antes de poder coloniza-la.

As interações entre seu clã e os rivais podem ser inclusive pacíficas, visto que as formas de vencer o jogo são bem diversas: Sabedoria, Comércio, Fama, Dominação e o próprio mapa pode te dar uma oportunidade de vitória, como por exemplo fazer a espada de Odin, ou dominar a Yggdrasil.

Condições de vitória, eu continuei jogando mesmo depois de ter sido vitorioso

O jogo tem potencial de melhora ainda, e está num preço bom devido ao estágio “alpha” ainda. Estou bem curioso para saber como vão ficar as missões de campanha e história do jogo. Para quem estava com abstinência de RTS, já posso ficar mais calmo.

Jogador de PC, tabuleiro, videogames antigos, RPG de mesa.
Troca tudo por uma boa conversa com os amigos, de preferência acompanhado de boa comida!

Tem potencial

O jogo ainda está sendo concluído mas tem tudo para ser um bom jogo de estratégia. Vai depender muito da história a ser contada para poder garantir o seu lugar nos RTS de respeito da atualidade.

7