Análises PC Playstation Review Xbox

Review: SoulCalibur 6, o melhor jogo de luta da geração! De volta aos trilhos, série se reencontra com bela história e jogabilidade ótima!

Poucos jogos brilharam mais que a série SoulCalibur (Soul Edge, inicialmente, em japonês) durante as gerações anteriores. Por muitas vezes os jogadores tiveram a sensação de estar jogando algo que estava a frente de seu tempo… e estavam! Até aquele momento não havia nada parecido. Nenhum jogo de luta tinha os gráficos de SoulCalibur e nem sua jogabilidade. A mística por trás de SoulCalibur só cresceu até chegarmos ao quinto jogo da série.

SoulCalibur 5 tentou renovar a série com uma nova geração de lutadores e uma série de novas mecânicas que não agradaram aos fãs da série e o jogo só não se tornou a maior bola fora da franquia por conta do também péssimo SoulCalibur Lost Swords, para PS3, que era um horrível jogo gratuito que teve seus servidores fechados em menos de um ano.

Depois do fracasso de SoulCalibur 5, a Bandai Namco veio com tudo com SoulCalibur 6 e o jogo é EXATAMENTE aquilo que os fãs da série queriam que fosse, exceto pelo fato de ser um “remake” do primeiro jogo da série, mas isso também não é ruim já que signfica o retorno dos lutadores clássicos da franquia, deixando para trás as invenções do quinto jogo.

Sendo assim, SoulCalibur 6 é um jogo de luta tridimensional onde cada lutador é especialista em um tipo de arma corpo-a-corpo, oferecendo, assim, uma grande variedade de estilos de luta diferentes e isso ainda melhora a caracterização de cada um dos personagens.

Jogabilidade

Os controles de SoulCalibur 6 são os mesmos de sempre. Um botão para golpes horizontais, outro para verticais, um para chutes sem a utilização da arma e um botão para defender. As combinações entre dois botões e também as combinações entre o direcional e os botões, produzem golpes diferentes, característica da série.

Como grandes mudanças estão os Reversal Edges, golpes de contra-ataque poderosos que são uma arma poderosa a todo momento e que quando acertam o inimigo iniciam um minigame onde os jogadores devem apertar os botões para tentar acertar o oponente causando muito dano. É uma espécie de Jokenpô onde o vencedor terá o inimigo à sua mercê. Mas, apesar de ser fácil executar os Reversal Edges, também é fácil se esquivar de tais golpes e contra-atacar causando bastante dano também.

Outra novidade, nem tanto assim já que estava presente no quinto jogo da série, são os Critical Edges. Eles nada mais são que os ultimates dos outros jogos de luta. É necessário encher a barra do Critical Edge e a principal diferença entre SoulCalibur 6 e os outros jogos de luta é que você não precisa fazer nenhum comando para usar o seu ultimate, apenas apertar um botão. A facilidade de comandos sempre foi um grande extra da série. Quando os Critical Edges são combinados com os Reversal Edges o dano causado é absurdo e faz-se necessário o uso de estratégias melhor pensadas que nos jogos anteriores da série para que não se caia nesse combo.

Já as Soul Charges nos permitem aumentar, temporariamente, a potência dos golpes do personagem. Ao custo de uma barra de energia, podemos dar mais dano e utilizar golpes que só ficam disponíveis quando as almas estão sendo consumidas. Nesse modo a sua energia também é gasta com o tempo.

De forma geral, o combate ficou muito mais divertido e intenso do que nos outros jogos da série. Eu, particularmente, não gostei muito dos Reversal Edges pois acho que eles são muito punitivos, mas isso nem de longe chega a afetar a excelente jogabilidade e diversão do jogo.

Modos de Jogo

Como já falamos, o jogo é um remake do primeiro jogo da série e isso traz de volta lutadores clássicos da série como Sophitia, Taki, Mitsurugi e Kilik em versões mais jovens. No total são cerca de 20 personagens com algumas novidades por conta de Azwel, Grøh e Geralt de Rívia, da já clássica e famosa série The Witcher.

Chama a atenção também o carinho que foi dedicado ao modo single player de SoulCalibur 6, o que não é nada comum em jogos de luta. Sem dúvidas é o modo história mais completo dos jogos de luta. Existem dois modos de campanha, um chamado Libra das Almas e o outro chamado Crônica das Almas.

Em Libra das Almas temos um RPG dentro de um jogo de lutas. Sim! Existe a história principal, existem side quests, existem itens consumíveis, combates aleatórios… está tudo lá. No começo você deve criar um personagem com a ferramenta de criação mais completa que eu já vi em um jogo do gênero, ouso dizer que alguns RPGs não tem uma ferramenta de criação de personagem tão completa como a de SoulCalibur 6. Depois de criado o personagem você é apresentado à história e deve fazer seu caminho até o fim da história do seu personagem. O tempo estimado do modo história é de 8 horas, mas com as side quests e a vontade de fazer todas as conquistas/troféus, acreditamos que o modo Libra das Almas pode render até umas 20 horas de jogo.

O segundo modo é o Crônica das Almas onde você joga histórias já montadas dos lutadores já conhecidos da franquia e que explicam os acontecimentos de acordo com a visão de cada lutador para chegarem até a Soul Edge, a espada lendária. A história principal se dá através de Kilik, Maxi e Xianghua, mas todos os outros personagens tem suas próprias trajetórias no jogo.

Claro que os modos arcade e versus também estão presentes e é possível desafiar tanto a inteligência artificial do jogo quanto seus amigos para um versus que pode ser local ou online. Confesso que joguei cerca de 10 partidas online contra desconhecidos e ganhei apenas duas. Tem muita gente boa jogando esse jogo. E não me lembro de ter sofrido nada com problemas de falta de conexão ou lag, o que é muito bom.

Qualidade Técnica de SoulCalibur

Falando dos gráficos é impossível não dizer que estamos diante de um produto único, com modelagem e animações realmente muito boas. Os efeitos dos cenários e das lutas são muito legais e mostram todo o cuidado com a direção artística do jogo. O jogo roda, o tempo todo, a 60fps e isso ajuda muito na fluidez dos movimentos e na qualidade das lutas.

O som de SoulCalibur 6 é algo fora do comum em jogos de luta. As músicas são simplesmente fantásticas com melodias e músicas que estariam presentes em qualquer filme épico de Hollywood. Parece que elas sempre se adequam ao combate que está por vir ou aos momentos tristes da história… é realmente fenomenal o cuidado que tiveram com a trilha sonora desse jogo.

Conclusões

SoulCalibur 6 é a volta triunfal de uma das grandes franquias de lutas 3D. Sem dúvidas um clássico que merece ser jogado pelos fãs da série e por jogadores que querem conhecer ou experimentar pela primeira vez um dos maiores ícones dos jogos de luta de todos os tempos.

Mesmo com o caríssimo Passe de Temporada disponível já no lançamento do jogo (achamos isso um grande absurdo) isso em nada compromete a diversão que se pode ter com esse grande título lançado pela Bandai Namco.

Testamos SoulCalibur 6 em um Xbox One X, com cópia de review enviada pela Bandai Namco. O jogo está disponível para PC, PS4 e Xbox One e tem preço sugerido de R$249,90 para consoles e R$159,90 no Steam.

 

 

Jornalista, pai do Joaquim, marido da Carol, gamer… realizando um sonho aqui no Doze Bits!

O melhor jogo de luta dessa geração

Não deixe de jogar e esqueça os preconceitos com jogos da Bandai Namco. SoulCalibur é uma obra prima dos jogos de luta.

10