PC Playstation Review Xbox

Review: Madden 20 – Aqui a bola não rola!

Bem amigos da Rede Glo… não, pera! Aqui a parada é um pouco diferente… vamos falar de futebol americano e o Galvão não tem nada a ver com isso, ainda!

Madden 20 é aquele field goal de 55 jardas que o kicker acertou! Um chute longo e difícil, já que a franquia vinha sofrendo com a mesmice nos últimos anos, mas recompensador, já que o jogo traz as novidades que os fãs da bola oval mereciam.

Um novo modo história

Sim… agora Madden tem um novo modo história! Chamado de QB1: Face of the Franchise (algo como Quarterback 1: A cara da franquia, em uma tradução livre), o modo permite que você crie um jogador do zero para ser o novo astro da NFL, diferentemente dos últimos jogos da franquia que não permitiam mudanças no personagem. O modo levará o jogador dos últimos momentos da universidade até o estrelato na liga profissional e, quem sabe, até o Super Bowl com o lindíssimo Troféu Lombardi nas mãos.

No início você pode escolher a sua universidade, não são muitas opções, e isso realmente não é muito importante, já que são apenas dois jogos. Mas a atmosfera está lá e a pressão do draft que está por vir também. Uma adição bem legal fica por conta do combine, os testes pré-draft, que também está presente nesta edição do jogo. Sua performance frente aos agentes e dirigentes das equipes é fundamental para a sua posição de escolha no draft.

Depois da escolha do draft o jogo praticamente te leva para o modo Franchise, já conhecido da série, mas algumas interações são bem legais com o seu agente e com o time. De qualquer forma isso é meio frustrante para os que queriam algo mais. O final abrupto do modo também deixa os jogadores insatisfeitos, mas dá a entender que a história irá continuar em Madden 21.

De maneira geral, a história que se desenvolve é um tanto quanto rasa e acelerada demais parecendo estar incompleta ao final. A ideia é boa, mas foi mal aproveitada. Veremos como isso será corrigido para o ano que vem.

Modo Franchise também sofreu modificações

O modo de franquias, ou franchises, também sofreu algumas modificações para esse ano. Um novo modo de Cenários foi adicionado e uma maior interação com jogadores e treinadores está presente, além de desafios semanais para cumprir durante as 16 semanas do campeonato. Isso faz com que o jogador fique mais motivado para a temporada completa, mesmo que já não tenha mais chances de ganhar a mesma.

A maior mudança: X-Factor e as habilidades SuperStar

Os 50 melhores jogadores da atualidade receberam habilidades especiais que podem ser usadas durante as partidas. Claro que nenhum deles voa, corre na velocidade do som ou solta raios laser… mas as habilidades são bem legais e representam, na sua maioria, as reais habilidades dos jogadores em campo. É necessário cumprir alguns requisitos para que a habilidade seja acionada. Por exemplo, Aaron Rodgers, QB do Green Bay Packers, tem a habilidade de “Gambler” (Apostador) e para ativá-la é necessário que o jogador faça passes de 5 ou mais jardas consecutivamente. Depois de ativada, a habilidade faz com que o astro dos Packers não possa ser interceptado por jogadores controlados pela inteligência artificial do jogo, somente pelo jogador oponente. Ser “sackado”, errar passes e cometer fumbles desativam, imediatamente, a habilidade.

Pode parecer um tanto quanto “over power” ter essas habilidades, mas o jogo foi bem balanceado e bons jogadores de defesa, que também tem habilidades SuperStar, acabam balanceando bem o jogo e aumentando o nível de estratégia que os jogadores podem, e devem, somar.

Madden Ultimate Team

Assim como FIFA, Madden já traz a algum tempo o modo Ultimate Team, que consiste em colecionar figurinhas, que são os seus jogadores e habilidades, para montar o melhor time possível.

Vários desafios são apresentados, alguns com cenários de jogos e outros com cenários criados pelo time de desenvolvimento, e cumpri-los gera ganhos nas moedas do jogo que podem, e devem, ser utilizadas para a compra de novos jogadores, seja no mercado ou em pacotes na loja.

Uma grande ideia foi reproduzir a história de Cinderela do QB Baker Mayfield, que entrou na NFL ano passado e mudou a história do Cleveland Browns no ano passado. Ela é bastante detalhada e traz momentos muito legais do jogador no ano passado, divididos nas semanas que aconteceram. Vale a pena jogar e se conseguir o número de sucessos necessário, pode conseguir o próprio Baker Mayfield para o seu time!

Melhor que nunca!

O jogo, dentro do campo, está melhor que nunca. A ação é fluída, o áudio representa fielmente o áudio das transmissões americanas do esporte, existem mais informações na tela do que em qualquer outro jogo da série mas elas não estão desconexas e funcionam perfeitamente, seja na escolha das jogadas, seja na sua execução ou até mesmo nos intervalos do jogo. Isso torna o jogo mais fácil para os novatos e mais agradável para os jogadores mais experientes também.

O gameplay do jogo é muito sólido e os controles são bastante responsivos, os erros são realmente punitivos, já que você é dono de quase todas as ações e a culpa é totalmente sua se você errar aquele “tackle” mais fácil ou deixar a bola cair de suas mãos em um passe que você deveria pegar.

Não passei por nenhuma situação de bug que mereça registros, e fiquei bastante feliz com isso, já que os bugs eram uma constante nos jogos da série.

Um contra muito grande, ao menos pra mim, é que as microtransações ainda estão presentes e pagar com dinheiro real para ter melhores jogadores é uma realidade. Tão triste quanto em FIFA, mas isso é uma constante nos jogos da EA!

Agora é jogar… e esperar pra ver se Patrick Mahomes, astro do Kansas City Chiefs que estampa a capa do jogo, quebra a maldição das capas da série, que diz que quem aparece na capa tem uma temporada tenebrosa e cheia de problemas. Torcemos para que ela chegue ao fim e que o astro saia campeão este ano!

Testamos o jogo em um Xbox One X, com cópia cedida pela EA Games através de sua assessoria. O preço sugerido para o jogo no lançamento é de 239,90 reais em todas as plataformas (PC, Xbox One e PlayStation 4). O jogo já está disponível.

Jornalista, pai do Joaquim, marido da Carol, gamer… realizando um sonho aqui no Doze Bits!